Logo

Notícias

Home

Notícias

Temporal causa mortes e estragos no Rio Grande do Sul

Publicada por Clima ao Vivo em 12/06/2018
Tags:

Segundo a Defesa Civil, 21 cidades foram atingidas.

Até o momento, a chuva e vento forte causaram duas mortes no norte do Rio Grande do Sul: na cidade de Ciríaco um homem morreu quando a própria casa desabou e em Sarandi a mesma fatalidade aconteceu com uma mulher. Ainda segundo a Defesa Civil, 984 casas tiveram algum prejuízo devido aos temporais. Quedas de árvores e postes foram os principais danos acarretados.

Na noite e madrugada de terça-feira (12), foi registrado muitos raios no norte do estado. Confira os transtornos causados em vários municípios da cidade:

Ronda Alta: salão da comunidade e igreja da linha Macali 1 foram totalmente destruídas.

Água Santa: muitas famílias perderam tudo e algumas tiveram seus bens materias danificados.

Santa Rosa: foi registrado queda de granizo, casas destelhadas e quedas de árvores.

Porto Alegre: foi registrado 74 mm de chuva que representa mais da metade da média para o mês de junho e vários postes foram derrubados, devido ao vento forte.

Araricá: um vendaval arrancou o telhado de um colégio que atende por volta de 400 alunos, por isso o recesso escolar foi antecipado, além disso, 75 residências sofreram algum dano e uma família está desabrigada.

São Francisco de Paula: 15 casas ficaram destelhadas.

Igrejinha: cinco destelhamentos.

Sarapinga: seis destelhamentos.

Não-Me-Toque: uma empresa e 10 casas foram destelhadas parcialmente.

ERS-142: árvores caíram na rodovia e precisaram ser removidas.

A Serra e o Vale do Paranhana estava sem energia desde a noite de segunda-feira (11). Com as novas pancadas de chuva, as cidades do Norte e Noroeste: Passo Fundo, Sarandi, Palmeira das Missões, Santa Rosa; as regiões Metropolitana e Central; os vales do Rio Pardo e Taquari. também sofreram com a falta de energia.

Clique aqui e veja AO VIVO através de nossas câmeras como está o tempo em diversas cidades do Rio Grande do Sul 

Câmeras Ao Vivo

© 2022 Clima Ao Vivo.
Todos os direitos reservados. Startup apoiada pela FCJ Participações S.A