Logo

Notícias

Home

Notícias

Rio de Janeiro permanece em estado de alerta, confira a notícia

Publicada por Thalyta Araújo em 16/02/2022
Tags:

Entenda o que ocasionou a chuva volumosa em Petrópolis 

A região serrana do Rio de Janeiro, foi atingida por uma chuva extrema nesta terça-feira (15) de fevereiro de 2022, transtornos como ruas alagadas, transbordamentos, morros e deslizamentos devido ao grande volume e força da chuva, foram registrados.


Essa formação de nuvens carregadas e chuva está relacionada com a chegada da frente fria ao litoral do estado do Rio de Janeiro e o ar abafado que avançou sobre as demais áreas.

A frente fria se encontra na altura do litoral capixaba, mas ainda influencia as áreas de instabilidade sobre o estado carioca no decorrer desta quarta-feira (16).

Risco de chuva forte

A chuva ainda será persistente nos próximos dias, deixando a região serrana do Rio de Janeiro em alerta. A instabilidade permanece instável entre a quinta-feira (17) e segue até o domingo (20), devido à atuação da ZCAS, sistema meteorológico que já foi observado neste verão e está sendo causador de várias eventualidades nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerias e Espírito Santo.

Na região serrana do Rio de Janeiro poderá ter novos episódios de chuva forte entre os dias 16 e 20 de fevereiro de 2022, no entanto, sem alcançar um volume extremo.

Alerta: deslizamentos podem acontecer, decorrente o solo que já está encharcado por conta das chuva extrema desta terça-feira (15).


O que ocasionou a chuva volumosa?

A frente fria que chegou pelo litoral do Rio de Janeiro e o ar abafado, foram os responsáveis pela chuva no estado. As nuvens carregadas se intensificaram sobre Petrópolis, e não vieram de outro lugar. Confira a imagem gerada pelo satélite GOES 16




                                                           Imagem: Satélite Goes 16 - Canal 13 - 2022/02/15 - Fonte: Climatempo

Registro dos acúmulos de chuva

A quantidade de chuva, que caiu sobre a cidade Petrópolis pode ser considerada uma eventualidade, ocorrendo raramente. Confira abaixo os índices registados:

- Estação Alto da Serra/Palatinado: registro de 221,4 mm em 4 horas, no período entre 14h45 e 18h45 segundo dados do INEA.
- Estação São Sebastião/GEO: registrou 210,0 mm em 3 horas, no período entre 16h20 e 19h20, segundo dados do CEMADEN.
- Posto Dr. Thouzet: registrou 186,6 mm, em 3 a 4 horas;
- Posto Independência: registrou 131,2 mm, em 3 a 4 horas;
- Quitandinha/GEO: registrou 124,4 mm, em 3 a 4 horas;
- Bingen/GEO: registrou 121,4 mm, em 3 a 4 horas;
- Posto Araruama/Quitandinha: registrou 120,9 mm, em 3 a 4 horas;

Estes volumes foram considerados extremamente elevados e raros para um curto período de 3 a 4 horas, superando  a média para todo o mês de fevereiro que normalmente se aproxima aos 200 mm. Com informações da Climatempo. 


Confira as notícias:

Volumes expressivos de chuva para MG, RJ e ES
Calor, ar abafado e pouca chuva para o estado de São Paulo
Frio, calor, baixa umidade e chuva para os estados do Sul do Brasil
Temperaturas elevadas e registros históricos: onda de calor se espalha sobre a América do Sul


AO VIVO:

Veja mais de 240 câmeras em todo o Brasil


Veja mais:

Últimas cidades ativadas
Últimos meteoros registrados


Youtube

No nosso canal do Youtube você pode conferir vídeos exclusivos de meteoros, tempestades, pancadas de chuvas, nuvens raras, dentre muitos outros fenômenos e eventos naturais e/ou extremos. Inscreva-se e recebe nosso conteúdo exclusivo. 

Clique aqui e acesse nosso canal


Quer receber conteúdo exclusivo no WhatsApp ou Telegram?

Envie um oi nosso WhatsApp ou Telegram: (37) 99831-0169 ou clique aqui para ser direcionado que vamos te adicionar na nossa Lista de Transmissão para receber conteúdo exclusivo sobre tempo e clima.


Veja AO VIVO através de nossas câmeras como está o tempo em mais de 170 cidades





Câmeras Ao Vivo

© 2022 Clima Ao Vivo.
Todos os direitos reservados. Startup apoiada pela FCJ Participações S.A