Logo

Notícias

Home

Notícias

Furacão Sam, o mais longo de toda temporada do Atlântico em 2021

Publicada por Thalyta Araújo em 06/10/2021
Tags:

VEJA MAIS DE 220 CÂMERAS AO VIVO EM TODO O BRASIL

Furacão Sam

Desde o dia 24 de setembro o furacão Sam está sobre o oceano Atlântico. Ainda ontem (05) era um furacão de categoria 1, segundo a escala de Saffir-Simpson, mantendo vento de 130km/h e atuando na costa do Canadá. Sendo considerado o mais intenso e duradouro furacão da temporada de 2021 de furacões no Oceano Atlântico.

Atuando já há 12 dias no Oceano atlântico, é o 12° furacão, desde 1966, como maior período na região, segundo os dados de satélite, dessa forma, o mais duradouro desde o furacão Maria, em 2017, que se manteve por 12 dias como furacão no Oceano Atlântico, entre os dias 17 e 28 de setembro de 2017. (Fontes: Universidade Estadual do Colorado e NOAA).

Sam marca ventos de 241 km/h

Sua formação foi no Oceano Atlântico no dia 23 de setembro como uma depressão tropical, no entanto se tornou um furacão de categoria 1, somente no dia 24 de setembro. Apresentando maior intensidade no dia 26 de setembro a 01 de outubro de 2021, classificando-se para categoria 4, decorrente a velocidade do vento alcançar 241,4km/h, na escala de Saffir-Simpson.

Trajeto de Sam

Sam segue em direção a Islândia e como tempestade tropical pode vir seguida de uma nevasca já a partir de hoje quarta-feira (06) sobre o país. E nesse período de quarta-feira (06) até o fim de semana, o Reino Unido e a Irlanda podem ter ocorrência de chuva, ou como temporais, com volumes de 100 mm no norte e noroeste do Reino Unido e no Norte da Irlanda.

Energia Acumulada do Ciclone (ACE)

De acordo com a Universidade do Estado do Colorado, Sam tem uma Energia Ciclônica Acumulada (sigla inglesa ACE) de número 53,8 ACE. Assim ele ultrapassa os furacões Allen (1980) e Matthew (2016), e fica em 6° lugar para ACE, por uma única tempestade no atlântico no satélite, desde 1966.

O que seria energia acumulada do ciclone (ACE) nos furacões?

Nada mais é que uma métrica usada para dimensionar a energia gasta por um ciclone tropical durante sua vida. As analises são feitas através dos ventos máximos sustentando por um ciclone tropical a cada seis horas, assim são feitos os cálculos em cima desses dados levantados, multiplicando e gerando valores. A soma dos valores é calculada para o obter o total de uma tempestade e pode ser dividida por 10.000 para torna gerenciáveis ou para ser parâmetro adicionais a outros cálculos de um determinado grupo de tempestades.

Originalmente criado por William Gray e seus agregados na Colorado State University como índice de Potencial de Destruição de Furacões, considerando ventos máximos sustentado por cada furacão acima de 120 km/h, multiplicando sozinho a cada seis horas.

Esses índices foram mais a frente ajustados pela NOAA, 2000, com o objetivo de incluir todos os ciclones tropicais, com ventos acima de 65 km/h e renomeando para Energia ciclônica acumulada (Accumulated Cyclone Energy, ACE).

Para o oceano Atlântico, a NOAA usa o índice ACE para então classificar as tempestades de furacões em quatro categorias:

-Temporada extremamente ativaíndice ACE acima de 152,5;
-Temporada acima da médiaíndice ACE acima de 111;
-Temporada perto da média índice ACE entre 66 e 11;
-Temporada abaixo ou normal com a relação à média índice ACE abaixo de 6;

Com informação do Climatempo.

Veja mais:

Últimas cidades ativadas
Últimos meteoros registrados


Youtube

No nosso canal do Youtube você pode conferir vídeos exclusivos de meteoros, tempestades, pancadas de chuvas, nuvens raras, dentre muitos outros fenômenos e eventos naturais e/ou extremos. Inscreva-se e recebe nosso conteúdo exclusivo. Clique aqui e acesse nosso canal 

Quer receber conteúdo exclusivo no WhatsApp ou Telegram?

Envie um oi nosso WhatsApp ou Telegram: (37) 99831-0169 ou clique aqui para ser direcionado que vamos te adicionar na nossa Lista de Transmissão para receber conteúdo exclusivo sobre tempo e clima.

Veja AO VIVO através de nossas câmeras como está o tempo em mais de 160 cidades

 

Câmeras Ao Vivo

© 2022 Clima Ao Vivo.
Todos os direitos reservados. Startup apoiada pela FCJ Participações S.A