Logo

Notícias

Home

Notícias

DIVERSIDADE CLIMÁTICA: uma análise dos impactos no clima brasileiro

Publicada por Clima ao Vivo em 25/07/2016
Tags:

Voltamos a falar sobre a diversidade climática e as variações que vem acontecendo em nosso país e a Oráculo Meteorologia explica que a probabilidade de ocorrência de La Niña diminuiu. Os modelos climáticos indicam chance em torno de 50 a 60%, contra os 80% que eram indicados algumas semanas atrás. Surgem também probabilidades remotas de ocorrência de um novo El Niño, embora ainda pequenas. Cada uma destas possibilidades pode causar impactos diferentes no clima Brasileiro alterando a frequência de ocorrência de chuvas e as temperaturas. Por enquanto, para os profissionais, tudo indica que teremos um verão mais frio e chuvoso que o normal na região centro-sul do Brasil.

O CPTEC divulgou informações de umidade relativa do ar baixa no centro do país nesta segunda-feira (25/07). Sol predominante em grande parte do interior do país e no período da tarde a umidade relativa do ar ficará baixa com valores em torno de 30% em alguns pontos entre MT, norte do MS, GO, sudeste do PA, TO, centro-sul do MA e no PI. Pancadas de chuva ocorrerão mais restritamente na faixa norte da Região Norte e a partir da tarde, com a formação de uma onda frontal, ocorrerão pancadas de chuva também no centro-sul e oeste do RS. Estas pancadas no RS poderão ser localmente fortes, acompanhadas de descargas elétricas, ventos fortes e eventual queda de granizo. O período será com muitas nuvens e chuva em pontos isolados no litoral da BA. No litoral de SE, AL, PE, PB e RN haverá possibilidade de chuva. 

Podemos observar na imagem de satélite nebulosidade presente sobre o Uruguai e grande parte do RS é devido à atuação de um sistema frontal. Já os tons brancos das nuvens presentes na faixa central da Argentina são devido ao escoamento em níveis altos. A ausência de nebulosidade significativa observada em grande parte central do país é devido à atuação de uma massa de ar seco. Como previsto em aviso do centro de pesquisa CPTEC, este tempo seco e a falta de chuva contribuíram para um incêndio na Grande BH na tarde de sábado (23/07), que consumiu a vegetação na orla da Lagoa a Pampulha, às margens da Avenida Otacílio Negrão de Lima, em frente ao Jardim Zoológico.

Nesta segunda-feira (25/07) veremos predomínio de sol na Região Centro-Oeste e as temperaturas ficarão bastante elevadas, principalmente em Mato Grosso. A tendência é de que entre os dias 24 e 28 de julho o ar seco ainda será predominante sobre as áreas centrais do Brasil. Algumas áreas de instabilidade vão provocar chuva sobre o sul do estado do Rio Grande do Sul, mas sem grandes volumes de chuva. O leste nordestino estará sob influência da circulação de umidade do mar que favorece a ocorrência de chuva rápida e sem grandes volumes acumulados.

De acordo com o Inmet, a temperatura em São Paulo deve cair bruscamente na quarta-feira (27/07), podendo variar de 14°C a 20°C. As condições climáticas devem seguir de nublado a parcialmente nublado com nevoeiro ou névoa úmida. Na quinta-feira (28), a temperatura caem ainda mais, variando de 10°C a 17°C. A condição climática pode variar de nublado a parcialmente nublado e com possibilidade de névoa úmida.

Julho não tem não tem registrado chuvas sobre o Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, pois nesta época do ano os volumes acumulados de chuva tendem realmente a ser menores devido a presença de sistemas de alta pressão atmosférica. E os volumes de chuva da primeira quinzena do mês em grande parte das áreas centrais do país até o momento estão abaixo da média.

Nas próximas 48 horas há Avisos de Atenção (observem o mapa abaixo) para pancadas de chuva localmente forte e isoladas com descargas elétricas, rajadas de vento forte e queda de granizo isolado em áreas do RS, em SC, no sudoeste, centro, sul e leste do PR. Os ventos se intensificarão em parte do continente e na faixa litorânea do RS e de SC. Os ventos estarão com intensidade fortes e acompanhados de rajadas, que poderão atingir velocidades entre 60 e 90 km/h no RS. Em SC as rajadas de vento atingirão o litoral sul com intensidade entre 50-60 km/h. Já a umidade relativa do ar estará baixa e atingirá valores próximos ou inferiores a 30% em localidades do norte de MS, norte de SP, Triângulo Mineiro e noroeste de MG, MT, GO, DF, leste de RO, sul do PA, TO, centro-sul do MA, PI, centro-sul e parte do oeste do CE, noroeste de PE e oeste da BA. Nesta área o risco de incêndio estará alto. 

Câmeras Ao Vivo

© 2022 Clima Ao Vivo.
Todos os direitos reservados. Startup apoiada pela FCJ Participações S.A