Logo

Notícias

Home

Notícias

Calor, geadas, neve, La Niña e aquecimento global no Inverno brasileiro.

Publicada por Clima ao Vivo em 21/07/2016
Tags:

Temos observado uma variação climática muito grande nesta estação. O calor fora de época tem se alternado com o frio comum após a passagem das frentes frias. Temperaturas elevadas e tempo bastante seco acompanhados de chuvas isoladas têm ocorrido. Esta quinta-feira (21/07) novamente amanheceu gelada em todas as regiões de Santa Catarina. O frio foi mais intenso em Bom Jardim e Urupema com temperaturas de -4,9ºC e -3,8ºC respectivamente. 

Em São Joaquim-SC, pela segunda vez este ano, houve ocorrência de neve. Os termômetros chegaram a registrar -3,5º C. Na cidade de Urupema (SC) também nevou e a sensação térmica chegou a - 20º C. Também nevou em pelo menos três cidades gaúchas no fim de semana. Nas cidades de Gramado, Canela e São Francisco de Paula a temperatura ficou entre zero e -2º C. Segundo levantamento do Ciiagro (Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas), em Americana-SP, a temperatura caiu para 5,8°C e a expectativa é que as temperaturas mínimas sejam menos rigorosas na próxima semana.

Os especialistas afirmam que a geada foi proporcionada devido à passagem de uma frente fria que atingiu o interior do estado. No extremo sul do estado, a previsão era de 0ºC e na capital a mínima deveria ser de 9ºC.

Por outro lado, temperaturas muito elevadas, acima do normal para o mês de julho, de média aproximada de 38°C a 40°C estão sendo observadas diariamente na região entre o sul do Pará, norte de Mato Grosso, Goiás, oeste da Bahia e o interior dos estados do Maranhão e do Piauí. Esse tempo seco e quente vai predominar no restante de julho, mas na virada para agosto, uma forte massa de ar polar chega ao Brasil e poderá levar ventos frescos até o norte do Centro-Oeste e Tocantins. 

Estas variações podem ser explicadas com base na proximidade de um evento La Niña que favorece o aumento das atividades das massas de ar polares no continente antártico. Tal fato tem se revelado na ocorrência das atuais frentes frias que têm adentrado o Brasil com maior intensidade, trazendo mais frio do que nos últimos anos. Assim, a principal característica que deverá marcar o atual inverno será o grande contraste entre períodos muito frios, associados à passagem das frentes frias e períodos mais quentes em pleno inverno. 

O CPTEC informa que uma massa de ar seco ainda atua em boa parte do país e deixa baixa a umidade relativa do ar. Devido à sua influência, os dias seguem ensolarados, com poucas nuvens, temperaturas mais altas no período da tarde e amenas de noite e madrugada e a umidade relativa do ar fica baixa de tarde, com valores que podem ficar abaixo de 30% em várias localidades, caracterizando pelo menos Estado de Atenção

Estas condições podem levar ao aumento dos casos de incêndios ou queimadas nesta sexta-feira (22/07). A umidade relativa do ar estará baixa e atingirá valores inferiores a 30% em parte do triângulo e oeste de MG, no DF, em GO, no norte, nordeste, leste e centro de MT, sul do PA, em grande parte de TO, no centro-sul do MA, em grande parte do PI (exceto no norte e no litoral) e no oeste do RN, da PB, de PE e da BA. Em algumas localidades do centro e oeste de GO, no centro e sul de TO e no sul do PI a umidade poderá atingir valores inferiores a 20%. 

Ilustrando as disparidades deste inverno, já na Região Sul haverá condições para formação de geada isolada em áreas da campanha, da serra do sudeste, do centro, da serra do nordeste e campos de cima da serra e parte leste do planalto do RS e no planalto sul e serras de SC. A previsão é de que o tempo seco e frio deve continuar ao longo de todo o inverno no Brasil Central. Somente no início da próxima semana uma frente fria conseguirá avançar trazendo chuvas apenas ao sul do país. 

Vale mencionar uma conclusão de um relatório elaborado pela NOAA, Instituto de meteorologia dos Estados Unidos, juntamente com a NASA sobre uma análise da temperatura média do nosso Planeta. Esse relatório mostra que nos últimos anos de uma maneira geral, nosso planeta, tem se aquecido e o Brasil é um dos pontos do Globo que mais tem contribuído para esse aquecimento.

Este aquecimento global desencadeia as mudanças climáticas, e que vamos continuar tendo as estações de verão e inverno. No futuro, as mudanças climáticas, podem acentuar os extremos de calor e frio, podendo trazer temperaturas ainda menores do que já temos.

Câmeras Ao Vivo

© 2022 Clima Ao Vivo.
Todos os direitos reservados. Startup apoiada pela FCJ Participações S.A